Este site utiliza cookies para nos ajudar a melhorar sua experiência. Ao continuar a utilizar este site, você concorda com a utilização de cookies.
OK

Vilmorin-Mikado apresenta uma solução inovadora para combater os nematóides Heterodera em cenoura

20/11/2018

Durante o 2º Simpósio Internacional de Cenoura e Outras Apiaceae (Polônia, setembro de 2018), a Vilmorin-Mikado, líder mundial em cenouras, apresentou uma solução inovadora e ecologicamente correta para combater o nematóide do cisto Heterodera carotae. Atualmente em fase de pesquisa, essa nova variedade de “limpeza do solo” pode ser comercializada nos próximos 2 a 3 anos.

 

OBJETIVO: SUBSTITUIR O USO DE DICLOROPROPENO

O nematóide do cisto, Heterodera carotae, é responsável por causar perdas significativas de produção devido ao aumento de raizes curtas, bifurcadas ou cenouras com aparência pilosa devido à produção excessiva de raízes laterais. Em zonas de produção com terrenos arenosos, as perdas comerciais podem chegar a até 90%. Há vários anos, produtores de cenouras vêm utilizando um nematicida à base de dicloropropeno para controlar os nematóides Heterodera carotae. Proibido pela União Européia em 2009, o dicloropropeno recebeu isenções de uso na França, Espanha, Itália e Portugal.

 

APROXIMANDO 20 ANOS DE PESQUISA COLABORATIVA

A "AOP Carotte de France" (Associação Nacional Francesa de Produtores de Cenoura) iniciou um projeto colaborativo em 2002, que desde então mobilizou vários parceiros: INRA (Instituto Nacional Francês de Pesquisa Agrícola) que realiza pesquisa fundamental; parceiros técnicos para a implementação de campo e definição dos protocolos técnicos (CTIFL: Centro Técnico Interprofissional Francês para Frutas e Legumes; e SILEBAN: Empresa de Investimento e Desenvolvimento para Culturas Hortícolas na Baixa Normandia, França), e Vilmorin - Mikado para a criação de variedades. "Vilmorin - Mikado com o envolvimento dos parceiros comprometeu-se a desenvolver uma solução mais limpa e mais amiga do meio ambiente, concentrando esforços de pesquisa na resistência aos nemátodes Heterodera carotae" diz Jacques-Yves Gueguen, Líder do Portfólio de Marketing para Bulbos e Raizes na Vilmorin - Mikado .

 

UMA VARIEDADE SELVAGEM QUE FUNCIONA COMO UMA CULTURA - ARMADILHA

Selecionada entre mais de 3700 plantas selvagens, esta nova variedade não é uma cenoura consumível. De cor branca, assemelhando-se a um tipo de cenoura silvestre, possui um sistema radicular muito grande e folhagem cerosa. Dotado de resistência ao nematóide Heterodera carotae, o plantio desta cenoura permite reduzir significativamente a população no solo.

"Esta variedade de cenoura funciona como uma armadilha", explica Laure Barrot, pesquisadora de cenouras na Vilmorin - Mikado, "os nematóides que entram nas raízes não são capazes de se multiplicar devido ao ambiente não favorável para se alimentarem. Essa cenoura é usada para livrar o campo de pragas visando o futuro cultivo de uma variedade de cenoura consumível, e assim tornar possível alcançar um nível de eficácia entre 40% e 80% ”(a eficácia do dicloropropeno está estimada em 80 - 90%).

 

 

UMA SOLUÇÃO QUE ESTARÁ NO MERCADO EM 2 A 3 ANOS

Por 10 anos, pesquisas foram dedicadas a identificar a fonte de resistência a nematóides e sua confirmação por meio de testes de laboratório. Em 2011, a Vilmorin - Mikado selecionou esta variedade de “limpeza do solo”, e novos testes foram conduzidos até 2017 (laboratório e campo) para validar a resistência.
“Os primeiros testes de campo estão planejados na França com parceiros de entidades públicas (INRA, SILEBAN, CTIFL): dois anos de experimentação serão necessários para especificar os protocolos técnicos. A sua comercialização no mercado francês, para começar, está prevista para o ciclo de 2020 - 2021, projeta Amélie Theriez, gerente de produto de cenoura para o continente europeu.

Partager sur Corpo: 
Partager sur Vilmorin Corpo

Outras notícias

CASTLE PRÓ F1: a nova referência em resistência para o mercado de porta-enxertos

Lançamento Vilmorin-Mikado em 2018, porta-enxerto para tomates CASTLE PRÓ F1 traz segurança em áreas afetadas com Fusarium raça 3, Ralstonia e Verticillium   Devido a maior exigência do

Compartilhar